07 Abril 2017

Entrar onde Ele entrou … para renascer com Ele

Seguimos os passos de Cristo nos dias da sua Paixão: da gruta da traição ao jardim sagrado até a rocha onde Jesus entrega ao Pai todo si mesmo.

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/entrar-onde-ele-entrou-para-renascer-com-ele-12757"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://www.cmc-terrasanta.com/pt/video/entrar-onde-ele-entrou-para-renascer-com-ele-12757.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Fr. Diego Dalla Gassa, ofm
Eremitério do Getsêmani
Estamos no Gestêmani, na gruta do Getsêmani, também chamada de gruta dos apóstolos, gruta da traição. É o lugar do azeite que vem do aramaico, hebraico, “gad shemanim”
Aqui Jesus vem frequentemente…aqui costumava vir.

Visitarmos esse lugar é para nós um pouco como acessar com muito cuidado estes lugares e esta rocha repleta de muitas orações e muitas visitas de inúmeros peregrinos, há mais de 2000 anos.

De alguma maneira precisaríamos ser como Moisés, precisamos tirar as sandálias e entrar descalços neste lugar, pois, como narram os Evangelhos, este é o lugar aonde o Senhor costumava vir …(Lc 21,37)

Portanto, este é o lugar onde Jesus vive sua hora, este é o lugar onde Jesus vive sua familiaridade, este é o lugar onde Jesus dorme, descansa, vive a informalidade da sua vida, mas sobretudo este é o lugar onde Ele vive sua Paixão.

E da gruta, chega-se aqui, a poucos passos, a este jardim…

E o evangelista conta que Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João e os trouxe aqui, neste jardim, entre estas oliveiras. De alguma maneira deveríamos nos colocar à escuta desses seres vivos que seguem testemunhando aquele pedido que os Apóstolos ouviram: “permanecei aqui e vigiai comigo". (Mt 26,38)

E aqui aconteceu algo estranho, Jesus se aproxima dos Apóstolos e se transfigura.
O Mestre, aquele que curou o cego por nascimento; o Mestre, aquele que ressuscitou Lázaro … agora está sofrendo, está angustiado, está triste …e todo mundo percebe isso… e ele mostra quase precisar de alguma proximidade.

É o tempo da prova, é o tempo da tentação, é o tempo em que, diz o evangelista, era noite (Gv 13,30).

É precisamente aqui, neste jardim aonde Jesus vem e vai, que ele se afasta dos Apóstolos, diz o evangelista, a um tiro de pedra ( Lc 22, 41 ), pedindo-lhes que estejam com Ele em oração e conta, parece sentir dentro de si a fraqueza de ser homem até o fundo, afirmando “a carne é fraca e o espírito está pronto… rezai para não caírdes em tentação (Lc 22,46).

E por duas vezes ele vem e vai e volta pela terceira vez. Da terceira vez, em um silêncio respeitoso, encontra os Apóstolos adormecidos..(mt 26 43-44)

Ele os deixa e se afasta mais uma vez para rezar…um movimento que segue comovendo ainda hoje e nos conta a ação de Jesus sozinho naquela oração afetuosa com o Pai.

E do jardim, nós nos encontramos aqui, nem muito longe, a um tiro de pedra, acolhendo esta rocha. É precisamente esta rocha que nos conta da vinda aqui de Jesus, da Sua vinda aqui e conta sobre Ele estando aqui rezando ao Pai… e é uma oração intensa… aqui os evangelistas contam que Jesus entra na luta a tal ponto que seu suor se torna como gotas de sangue caindo no chão. Eis que neste lugar Jesus entrega todo si mesmo ao Pai “ Pai, não seja feita a minha vontade, mas a tua “ e entrega todo si mesmo à humanidade (Lc 22, 41-42)

Eis portanto que este lugar, o Getsêmani, é o memorial da Paixão do Senhor, é o lugar onde Jesus vive sua entrega, é o lugar onde ele se oferece e sofre, amando.

É aqui que a liturgia expressa solenemente tudo o que aconteceu. No momento do canto da Paixão, o Diácono, quando conta o suor de sangue do Senhor, detém-se, pega o Evangelho, põe-no nesta rocha, beija a rocha e logo recomeça a cantar.

Neste lugar onde o Senhor ofereceu si mesmo, neste lugar onde sua oração se tornou Paixão, neste lugar onde Ele abandonou tudo de si, doou si mesmo e se ofereceu…..por que precisamos beijar? Porque Ele beijou uma vez para sempre nossa humanidade….